segunda-feira, 8 de junho de 2015

308 | 365


Nem tudo é mau nas paragens forçadas que a vida nos obriga a fazer. Nem tudo é mau quando temos de abrandar na velocidade dos dias. Às vezes chegamos mais rápido onde queremos indo mais devagar. Quando a vida obriga a parar o melhor é não resistir. Aproveitar para alinhar pensamentos, repor energias, olhar e ver, ver e reparar. Aproveitar o tempo para recuperar. Olhar para a agenda do que temos pela frente e ter a certeza absoluta que quando voltarmos à velocidade dos dias, às rotinas, à distância que nos separa desta paz e desta visão do grande plano, tudo vai correr bem.  Porque para quem se habituou a fazer o que tem de ser feito, a ousar descobrir entre tentativas e erros o equilíbrio possível dos dois mundos, a ter na gratidão o barómetro de quem sabe esperar pelo resultado das suas lutas, esta pausa, esta pequeníssima e ainda assim imensa pausa, dá espaço (tempo e ar) para respirar tudo aquilo que somos e a imensa sorte que temos. 
Em tudo o mais, é só a vida como ela é para todos: imperfeita. 
» créditos http://asnovenomeublogue.clix.pt/

4 comentários:

  1. a vida era uma seca se fosse perfeita. Precisamos de obstáculos a toda a hora, por mais que nos custe e pareça injusto

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Nada é perfeito...e a vida também não.

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar