terça-feira, 13 de junho de 2017

Passar o dia sentado tira saúde!



Há uns dias andava eu a atualizar-me quando vi este título “Dos pés à cabeça. Como passar o dia sentado tira saúde”, esta é a minha realidade, passo 7 horas por dia sentada, isto sem falar no tempo das refeições, quando ando de carro ou quando estou a sofazar… a percentagem é bem elevada, por mais vezes que me levante da secretária o meu nível de sedentarismo é sempre elevado, e sem duvida esta é uma das maiores causas, para não dizer a principal para as transformações que originam as  deformações inestéticas do nosso corpo.
Sim estou a falar do rabo achatado e do volume de gordura abdominal e respetiva saliência lol isto até é engraçado (na realidade não tem mas imaginem) o rabo “encolhe” enquanto a cintura, barriga e estômago alargam, ou melhor evidenciam-se… Mas infelizmente os danos não ficam por aqui segundo apontam alguns estudos científicos, as consequências do sedentarismo vão dos pés à cabeça e podem mesmo prolongar-se ao logo de anos e anos.
Como não poderia deixar de ser, as costas e os ombros são as partes do corpo que mais diretamente sofrem com o hábito de estar sentado, uma vez que a má postura é quase inevitável.
Os músculos tendem a contrair e a colocar uma pressão intensa ao longo de toda a coluna, causando dor e mal-estar.
Também as pernas e as coxas sofrem com o sedentarismo, que impulsiona a atrofia muscular, que não só reduz o músculo e a sua elasticidade, como também pode condicionar o andar.
Por dentro, o sedentarismo tem um impacto negativo na saúde do coração e em todo o sistema cardiovascular, sendo que o risco de ataque cardíaco aumenta por cada hora que se passa sentado e muito à boleia da propensão para o excesso de peso que está associada ao sedentarismo. Um estudo da Universidade de Chester revela que as pessoas que passam mais tempo sentadas tendem a perder menos 21% de calorias, o que aumenta consideravelmente o risco de excesso de peso e de todas as doenças a ele associadas.
Estar o dia todo sentado também reduz a quantidade de oxigénio que entra no corpo e, por isso, dá-se um maior risco de compressão dos pulmões, diz o Huffington Post, que vai ainda mais longe: "Estar sentado pode limitar o sangue fresco e o oxigénio que vão para o cérebro, o que quer dizer que reduz os níveis das hormonas boas, como a endorfina, e abranda a função cerebral", explica o médico Steve Iley.
Após todos estes factos, devidamente comprovados, e atendendo que não temos grandes alternativas, deveria ser obrigatório as entidades patronais dos funcionários nestas condições, criarem duas vezes por semana uma hora em que fosse obrigatório os funcionários fazerem exercício.
A empresa não perdia a produtividade dos funcionários pelo contrário, estes iriam dar mais rendimento, seriam mais felizes, saudáveis e a longo prazo este investimento teriam um grande retorno, para além do estado emocional e físico dos funcionários existiriam menos despesas de saúde, baixas, atestados e muito menos medicamentos!
Após esta linha de pensamento, não sei se não deveria criar uma petição, para posterior apresentação na A.R desta nova exigência por parte dos trabalhadores!
Quem alinha comigo?



Beijocas,
Sandra

1 comentário: