terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Inspiração da semana

Palavras que podiam ser minhas, soubesse eu escrever (me) assim:

«Acordo cedo de manhã, não me levanto logo. Fico a fazer planos e promessas para o dia que começa.
Quero ser mais tolerante. Respiro fundo e repito em silêncio, hoje vai ser um dia bom, hoje vou ser mais paciente, gentil e ajudar a ultrapassar os problemas. É esse o caminho.
Fecho os olhos e reúno forças para recomeçar.
À noite deito-me tarde,  demasiado tarde... descansar faz-me falta mas é à noite que consigo fazer muitas das coisas que não priorizo fazer durante o dia.
Quando deito a cabeça na almofada faço a revisão ao dia que vivi. Suspiro e relembro todas as situações em que não fiz o que devia, em que disse o que não devia, em que falei alto demais ou em que simplesmente falei demais.
São também assim os dias com eles, com elas sobretudo. Os conflitos surgem do nada e trazem uma onda de agressividade que só eu posso parar mas que, por vezes, ainda mando mais "achas para a fogueira", dias em que me perco e em vez de acalmar, de ajudar, dou por mim a gritar, a acusar a julgar. Quando isto acontece sinto-me tão perdida...
À noite, vou a cada quarto e despeço-me, desejo boa noite. Afago-lhes os cabelos e às vezes conversamos baixinho sobre o dia que tivemos, às vezes peço desculpa, outras vezes são elas que o fazem. Lembro-me que quando eram pequenas queriam sempre que eu lesse uma história, agora já não querem, agora falamos de outras coisas.
É a adolescência, uma altura maravilhosa de grandes emoções, certezas e intensidade mas também uma fase difícil, sempre soube disso, a minha foi.
Todos os irmãos se zangam - dizem-me muitas vezes... eu fico tão triste quando vejo as minhas filhas a zangarem-se.
Não são sempre assim os dias, são só quando durmo pouco, quando ando cansada, quando sinto que precisava de ter mais tempo para mim, para não ter de roubar ao descanso as horas que tanta falta me fazem.
Nestes dias...
Acordo cedo de manhã, não me levanto logo. Fico a fazer planos e promessas para o dia que começa. Quero ser mais tolerante, respiro fundo e repito em silêncio, hoje vai ser um bom dia, hoje vou ser mais paciente, gentil e ajudar a ultrapassar os problemas; é esse o caminho.
Fecho os olhos e reúno forças para recomeçar.» 

| créditos deste delicioso texto (onde me revejo na íntegra) | Viver todos os dias [um blog tão bonito, tão simples, tão genuíno, tão vivido]

Sem comentários:

Enviar um comentário